Notícia

Salário mínimo em 2018: veja o valor


Começou a valer no dia 1º de janeiro o novo salário mínimo nacional. De R$ 937, o valor passou para R$ 954: um reajuste de 1,81%, o menor em 24 anos.


A maioria dos estados seguem o valor estabelecido pelo governo federal, mas em alguns como São Paulo existe um piso regional, superior ao salário mínimo. Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul também adotam um salário mínimo estadual, mas o novo piso ainda não foi definido.Veja os valores atuais por estado no final da matéria.


O salário mínimo regional serve de referência, sobretudo, para os trabalhadores do setor privado que pertencem a categorias não contempladas em acordos coletivos ou convenções, como domésticas.


Reajuste em 2018 é o menor em 24 anos e se deve ao cálculo; entenda


O decreto presidencial estabelece ainda que o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 31,8, e o valor horário, a R$ 4,34.


Cerca de 45 milhões de pessoas no Brasil recebem salário mínimo no país, entre aposentados e pensionistas, cujos benefícios são, ao menos em parte, pagos pelo governo federal. A correção do salárimo mínimo altera os valores de benefícios sociais como abono salarial e o seguro-desemprego.


O reajuste também trará correções na tabela de contribuições ao INSS. As empregadas domésticas que recebem salário mínimo e que recolhem 8%, a contribuição passa de R$ 74,96 para R$ 76,32. A parte do patrão, que também contribui com 8% do salário, sobe para R$ 76,32. Se recolher as duas partes, pagará R$ 152,64.


A lei brasileira prevê um salário mínimo para os trabalhadores com carteira assinada. O rendimento abaixo desse valor é possível entre a população com emprego informal e os trabalhadores por conta própria, como vendedores ambulantes e donos de pequenos negócios. Pesquisa recente divulgada pelo IBGE revelou que metade dos trabalhadores brasileiros tem renda menor que o salário mínimo.


Reajuste do salário mínimo, de 1,81%, é o menor em 24 anos


Veja os valores do salário mínimo por estado:


ACRE


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


ALAGOAS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


AMAPÁ


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


AMAZONAS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.al.


BAHIA


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


CEARÁ


Governo não informou se seguirá tabela própria ou decreto federal.


DISTRITO FEDERAL


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


ESPÍRITO SANTO


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


GOIÁS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


MARANHÃO


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


MATO GROSSO


Governo não informou se seguirá tabela própria ou decreto federal.


MATO GROSSO DO SUL


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


MINAS GERAIS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


PARÁ


Segue o valor do salário mínimo do decreto federal. A Secretaria de Estado de Administração do Pará (Sead) informou que irá complementar a diferença entre o salário mínimo anterior e o novo como abono até a data-base do funcionalismo do Estado, que ocorre em abril.


PARAÍBA


Governo ainda não definiu se continuará seguindo o valor do decreto federal.


PARANÁ


Fica mantido o valor do ano passado. Se houver alguma mudança, será anunciada no dia 1º de maio, segundo o governo. Atualmente, as faixas do mínimo regional variam de R$ 1.223,30 a R$ 1.414,60.


PERNAMBUCO


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


PIAUÍ


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


RIO DE JANEIRO


É esperado o anúncio do valor do piso regional de 2018 para os servidores nesta quinta (4), que em 2017 foi de R$ 953,47. Para a iniciativa privada, atualmente, são 6 faixas que variam de entre R$ 1.136,53, no caso de empregados domésticos, e R$ 2.899,79.


RIO GRANDE DO NORTE


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


RIO GRANDE DO SUL


Piso estadual só deverá ser definido em maio. Atualmente, são 5 faixas e os valores variam de R$ 1.175,15 a R$ 1.489,24.


RONDÔNIA


Até o momento, não foi publicado nenhum decreto referente a piso regional.


RORAIMA


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


SANTA CATARINA


Piso estadual será definido em março. Atualmente, salário mínimo regional varia entre R$ 1.078 e R$ 1.235 ente as quatro faixas salariais, que vão desde agricultura até indústrias de vestuário, químicas e metalúrgicas, por exemplo.


SÃO PAULO


Reajuste de 2,99% do piso paulista foi aprovado pela Assembleia Legislativa e, segundo o governo do estado, previsão é que seja sancionado até o final de janeiro. Os novos valores serão: R$ 1.108,38 (faixa I) e R$ 1.127,23 (faixa II).


SERGIPE


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


TOCANTINS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


* Com G1 AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PR, PE, PI, RN, RS, RJ, RO, RR, SC, SP, SE, TO


Fonte: G1


30/01/2018

TV SITICOMMM

Hino SITICOMMM

Jingle SITICOMMM

Fale com o Presidente

Guia Sindical e Assistencial

Escolha qual o tipo da Guia que deseja imprimir, clicando sobre uma das opções abaixo!

Convênios e Cursos

Apostilas Online

Nossos endereços:

Sede:
Endereço: Rua General Mitre, 586
25 de Agosto - Duque de Caxias
Cep: 25075-100
Telefones: (21) 3658-9930
(21) 3774-5612 / 2653-4212 / 3658-0204
Desenvolvido por:


Todos os Direitos Reservados ao:
SITICOMMM - SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL, DE LADRILHOS HIDRÁULICOS, DE MÁRMORE E GRANITOS, DE MANUTENÇÃO, MONTAGEM E LIMPEZA INDUSTRIAIS, DA CONSTRUÇÃO DE ESTRADAS, PAVIMENTAÇÃO E OBRAS DE TERRAPLANAGEM EM GERAL E DO MOBILIÁRIO, JUNCO E VIME DE DUQUE DE CAXIAS, GUAPIMIRIM, MAGÉ, NILÓPOLIS E SÃO JOÃO DE MERITI.